icono carrito blancoComprar

29 de Março de 2024

Será a total substituição dos botões físicos uma solução segura?

É uma tendência que se tem acentuado na última década e quase todos os construtores automóveis têm vindo a substituir os comandos físicos, os tradicionais botões, por controlos hápticos ou sensíveis ao toque. É inegável que o visual interior fica a ganhar, transmitindo uma acrescida sensação de sofisticação, e até há soluções em que a ergonomia e a facilidade de utilização saem comprovadamente a ganhar, mas será sempre esse o caso?

Ao que parece, a substituição de alguns botões e comandos físicos pode ser contraproducente para a segurança rodoviária. Isto porque o princípio da ativação das funções básicas do automóvel é que esta tem de ser intuitiva, não exigir grande treino e minimizar o risco de distrações.

EuroNCAP alerta para os perigos

De acordo com a EuroNCAP, conhecida organização que testa a segurança dos automóveis, os comandos hápticos e sensíveis ao toque, especialmente quando controlam funções cruciais como sinalização de mudança de direção, a buzina, as luzes de perigo, os limpa para-brisas e a função eCall, podem representar um perigo acrescido para a segurança.

Segundo estudos feitos pela EuroNCAP, os comandos sensíveis ao toque podem originar mais distrações e confusões aos utilizadores. A organização vai mesmo mais longe e garante que, a partir de 2026, qualquer modelo que queira garantir as conhecidas “5 Estrelas”, sinalizando os mais elevados padrões de segurança ativa e passiva, terá de reintroduzir comandos físicos para as funções já referidas.

Construtores reconhecem algumas falhas

 Uma das particularidades destes botões digitais é que são ativados e selecionados com os dedos, tal como fazemos no ecrã de um smartphone.

Apesar de, aparentemente mais bonitos e até intuitivos para uma geração habituada a lidar com este tipo de comandos, a sua utilização nem sempre é imediata. Em 2022, uma experiência realizada por jornalistas suecos concluiu que alguns automóveis atualmente equipados com ecrãs e/ou comandos tácteis são mais lentos a executar uma série de tarefas do que os modelos equipados apenas com botões e interruptores manuais.

Alguns construtores, como o Grupo VW, já vieram a público assumir que a introdução de diferentes comandos sensíveis ao toque em vários modelos não correu como esperado e que foi mesmo prejudicial para a imagem das marcas. A aposta passa agora por uma escolha hierarquizada das funções que têm mesmo de recorrer a comandos físicos para que a sua utilização não gere confusões, frustrações ou enganos aos utilizadores.

Mais do que um passo atrás no recurso à tecnologia, esta abordagem revela a importância que a segurança rodoviária assume nos construtores e na opinião pública em geral.

Nesse sentido, e porque levamos a segurança muito a sério, o Help Flash permite uma ativação automática (magnética), mas também pode ser ativado manualmente. Para que tenha sempre a certeza de que, seja qual for a circunstância, esta luz possa ajudar a salvar vidas.

Voltar à listagem de notícias

Notícias relacionadas

12 de Janeiro de 2024

Inovações tecnológicas que irão transformar a segurança rodoviária

O futuro da segurança rodoviária promete avanços significativos, incorporando tecnologias inovadoras para melhorar a segurança dos condutores, passageiros e peões. Como especialistas em segurança, a Help Flash dá-lhe a conhecer algumas das tendências e novidades que podemos esperar para breve. Sensores biométricos: Monitorização do ritmo cardíaco, movimento dos olhos e outros sinais vitais para detetar ...

Ler notícia

11 de Dezembro de 2023

Tudo o que precisa de saber sobre condução autónoma

Automóveis que “falam” uns com outros e que se conduzem sozinhos já não são ficção científica e estão mais perto da realidade do que imagina. A Help Flash explica-lhe o que é a condução autónoma e como se dividem os diferentes patamares evolutivos. Num mundo ideal, não teríamos congestionamentos de trânsito e, mais importante para ...

Ler notícia

21 de Julho de 2023

Uma década de evolução na segurança automóvel

Nos últimos dez anos temos assistido a uma verdadeira revolução silenciosa (ou mais sonora, dependendo do sistema…) em torno da segurança automóvel. O advento do dispositivo Help Flash, em 2016, foi um passo decisivo na evolução da segurança rodoviária, mas ao longo desta última década vários foram os dispositivos auxiliares que ajudaram a tornar os ...

Ler notícia